2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM - AULA ABERTA “REFLEXÃO PESSOAL SOBRE A NOÇÃO DE TERRITÓRIO ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA" COM FRANCISCO VARELA

 
Captura de ecrã 2019-03-18, às 10.58.15.png

2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM AULA ABERTA “REFLEXÃO PESSOAL SOBRE A NOÇÃO DE TERRITÓRIO ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA" COM FRANCISCO VARELA

Decorreu no passado dia 15 de Março, às 14h30, no Auditório da Biblioteca da FAUP, mais uma sessão de ciclo Debates AAI, com uma aula aberta subjacente ao tema “REFLEXÃO PESSOAL SOBRE A NOÇÃO DE TERRITÓRIO ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA". Esta aula contou com a presença do fotógrafo e arquiteto Francisco Varela e foi integrada na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP.

O trabalho de Francisco Varela baseia-se, em primeira instância, na descontrução de espaços por via do processo de captura fotográfica, e posteriormente, pela reconstrução destes em objectos que o mesmo chama de “dispositivos fotográficos” — foto-livros por vezes construídos de forma a possibilitarem leituras interactivas não-sequenciais, nos quais o seu leitor é livre de traçar o seu próprio percurso através do território neles contido e retratado. A obra resultante deste processo reflecte de forma clara a visão multidimensional de Francisco Varela acerca da sua noção pessoal de território, entendendo-o enquanto meio para questionamentos de ordem biográfica, arquitetónica, existencial, processual e estética.

Através da realização destes debates, pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 

Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, são de grande interesse para o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).
Estas sessões são abertas a toda a comunidade académica e a entrada é gratuita

Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 

 

Aula Aberta “Debate e Visita Guiada à Exposição Fast Forward - MAM’19 – Mês da Arquitectura da Maia”

 
banner_andreia_garcia.jpg

2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM
Aula Aberta “Debate e Visita Guiada à Exposição Fast Forward - MAM’19 – Mês da Arquitectura da Maia”

com Andreia Garcia - Architectural Affairs
22 de março | 14:30 - 16:00 | Forum da Maia

sessão 4
22 Março | 14h30 - 16:00 |  (Sexta-feira) – Forum da Maia
Aula aberta "Debate e Visita Guiada à Exposição Fast Forward MAM’19" com Andreia Garcia – Architectural Affairs

Debate e Visita Guiada à Exposição Fast Forward - MAM’19 – Mês da Arquitectura da Maia

Irá realizar-se no Forum da Maia, dia 22 de março, pelas 14:30, uma Visita Guiada à Exposição Fast Forward - MAM´19 conduzida por Andreia Garcia, curadora do evento, seguida por um Debate / Discussão com os alunos 

Esta é mais uma das sessões do ciclo Debates AAI, integrado na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP, mas que é aberta a toda a comunidade académica e público em geral.

Fast Foward, o tema do MAM´19, inova nesta edição ao ampliar o seu público assistente, sendo agora bilíngue e pretendendo explorar o futuro e temáticas que lhe são indissociáveis como território, paisagem, ambiente, arquitetura, tecnologia, mobilidade e sociedade.

A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal da Maia, foi criada pelo Atelier Andreia Garcia Architectural Affairs da arquiteta portuguesa Andreia Garcia que assina a curadoria do evento.

Através da realização destes debates pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 

Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, são de grande interesse para o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).

Estas sessões são abertas a toda a comunidade académica e a entrada é gratuita


Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 


Biografias
Andreia Garcia (Architectural Affairs)
Andreia Garcia é doutorada em Arquitetura, atua como curadora, investigadora e professora em áreas da arquitetura, da cidade. Para além da prática arquitectónica, o atelier Andreia Garcia Architectural Affairs, tem-se especializado na disseminação da arquitetura através da investigação, da prática curatorial e de projetos editoriais.
Andreia Garcia foi comissária do projeto Smaller Cities no âmbito da Capital Europeia da Cultura (2012), foi curadora do programa de arquitetura para a Bienal de Arte Contemporânea da Maia (2017) e é cofundadora da Galeria de Arquitectura, um espaço independente no Porto dedicado à reflexão sobre a arquitetura.

http://andreiagarcia.com
Pedro Leão Neto (CCRE, AAI2 Lab)
Arquitecto pela FAUP (1992) onde actualmente é regente de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo, é coordenador do grupo de investigação CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP, coordenador do AAI 2 Lab integrado no Centro de Competências da Universidade do Porto para a área dos media U.Porto Media Innovation Labs (MIL) e Director da Associação Cultural Cityscopio (ACC). É Editor e coordenador responsável das publicações da scopio Editions desde 2010, cujo enfoque é o da fotografia documental e artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.

MAM’19 - MÊS DA ARQUITETURA DA MAIA - FAST FORWARD
1.03.2019 - 31.03.2019

Em 2019 o MAM´19 oferece mais uma vez um programa ambicioso, onde propõe uma antevisão do território a 100 anos com a participação de 8 ateliers de arquitetura emergentes e 4 críticos da arquitetura.

Fast Foward, o tema do MAM´19, inova nesta edição ao ampliar o seu público assistente, sendo agora bilíngue e pretendendo explorar o futuro e temáticas que lhe são indissociáveis como território, paisagem, ambiente, arquitetura, tecnologia, mobilidade e sociedade.

A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal da Maia, foi criada pelo Atelier Andreia Garcia Architectural Affairs da arquiteta portuguesa Andreia Garcia que assina a curadoria do evento.

A 2ª edição do Mês da Arquitetura da Maia incide num programa que se propõe a pensar sobre o futuro da cidade da Maia, onde um grupo de arquitetos emergentes, já reconhecidos internacionalmente, e críticos de arquitetura foram convidados a imaginar, expôr, discutir, refletir e revisitar a arquitetura da cidade da Maia no ano de 2119 de uma forma utópica e distópica.

A partir da criação de um conjunto de textos, maquetas, desenhos rigorosos, ilustrações, colagens, instalações, realidade virtual e leituras artísticas, a conjugação de visões que resulta desta exposição parte da cidade em estudo e alarga ao mundo o apelo à reflexão crítica, mais ou menos profética, enquanto provocação ao incremento da discussão sobre o futuro das cidades.

O MAM´19 conta ainda com 4 críticos portugueses de arquitetura a produzir reflexões prospectivas:
Inês Moreira – é Arquiteta doutorada, curadora, editora e professora. Estuda arquiteturas arruinadas, memórias coletivas e outros territórios artificiais, como paisagens ou espaços pós-industriais;
Joaquim Moreno - é Arquiteto doutorado e professor. Como curador participou da representação Portuguesa na Bienal de Veneza em 2008:
Pedro Bandeira – é arquiteto, Presidente da Escola de Arquitectura da Universidade do Minho. É autor de diversas publicações no âmbito da cultura arquitetónica, tendo sido galardoado com o Prémio de Crítica de Arquitetura da AICA/Fundação Carmona e Costa. Como curador colaborou com várias instituições;
Susana Ventura – é Arquitetura doutorada em Filosofia, curadora, escritora e investigadora sobre arquitectura intensiva. Foi curadora (com Pedro Gadanho e João Laia) da exposição Utopia / Distopia para o Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia de Lisboa (MAAT).
Este proeminente grupo será ainda responsável pela moderação de uma série de 4 debates com os participantes do evento no dia 08 de Março.

A exposição terá lugar de 01 a 31 de Março no Fórum da Maia (de Terça-Feira à Domingo das 09h às 22h), a entrada é gratuita e livre (na exposição e nos debates).


Sobre os 8 estúdios convidados:
- Ana Aragão é arquiteta, mas decidiu dedicar-se em exclusivo ao desenho. A sua investigação prossegue em torno do tema dos imaginários urbanos: representação da cidade e modos de mapeamento subjectivo do território habitado e a sua experiência quotidiana;
- A Artéria é um atelier independente e multidisciplinar, que cria, desenvolve e executa projetos no âmbito da reabilitação urbana. Actua a partir de um diagnóstico utilizando metodologias de investigação - ação para a produção de projetos de intervenção urbana para a integração das comunidades;
- Corpo Atelier é um atelier de arquitectura e arte focado na exploração e expansão da anatomia arquitetónica. Através de um infinito processo de experimentação pelo meio da prática do desenho (e redesenho) e da maquete, questiona os limites da disciplina, possibilidades e lógicas comuns de cada elemento do corpo arquitectónico. Situando-se num território híbrido entre a arte contemporânea e a arquitectura;
- Os Espacialistas concentram os seus projetos na compreensão das relações espaciais, na transfiguração e na metamorfose do espaço corporalmente e simbolicamente habitado.
- Fala atelier criado em 2013 e liderado por Filipe Magalhães, Ana Luís Soares e Ahmed Belkhodja, projecta uma arquitectura hedónica e pós-moderna, intuitiva e retórica.
- Summary é um estúdio de arquitectura que procura no seu trabalho um balanço entre pragmatismo e experimentalismo, e cuja prática assenta no desenvolvimento de sistemas de construção baseados na otimização do tempo e dos recursos físicos.
- Skrei é uma oficina de projetos, construção e produção artística na qual se reúnem diferentes profissionais da construção – técnicos, artistas, executantes projectistas, académicos – numa prática profissional integrada, procurando redefinir o modo e a tradição de abordar a construção, impulsionando novos modos de projectar e novos modos de construir.
- Branco Del Rio é um atelier que realiza projetos dedicados à exploração territorial em conexão direta com os atores locais como agentes que integram, interagem e intervém na transformação dos lugares. A atenção atribuída à materialidade, enquanto parte da experiência sensorial, é uma característica recorrente nos seus projetos e uma das procuras constantes para a melhoria da qualidade de vida dos habitantes.

Sobre Andreia Garcia Architectural Affairs:
Andreia Garcia é doutorada em Arquitetura, atua como curadora, investigadora e professora em áreas da arquitetura, da cidade. Para além da prática arquitectónica, o atelier Andreia Garcia Architectural Affairs, tem-se especializado na disseminação da arquitetura através da investigação, da prática curatorial e de projetos editoriais.
Andreia Garcia foi comissária do projeto Smaller Cities no âmbito da Capital Europeia da Cultura (2012), foi curadora do programa de arquitetura para a Bienal de Arte Contemporânea da Maia (2017) e é cofundadora da Galeria de Arquitectura, um espaço independente no Porto dedicado à reflexão sobre a arquitetura.

Acompanhe e participe nas atividades nas nossas redes sociais:
Facebook e Instagram
http://andreiagarcia.com
www.facebook.com/mesdaarquiteturadamaia

 

2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM - AULA ABERTA “TIPOGRAFIA - PENSAMENTO - ACÇÃO" COM JOSÉ CARNEIRO

 
Sequence 01.Still001.jpg

2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM AULA ABERTA “TIPOGRAFIA - PENSAMENTO - ACÇÃO" COM JOSÉ CARNEIRO

Decorreu no passado dia 1 de Março, às 14h30, na sala CCR 0.1 da Casa Cor de Rosa da FAUP, mais uma sessão de ciclo Debates AAI, integrado na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP. Esta aula aberta contou com a presença de José Carneiro, Professor Auxiliar da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, subjacente ao tema “TIPOGRAFIA - PENSAMENTO - AÇÃO“.

Sendo que a utilização da tipografia se tornou uma prática comum no contexto da vida contemporânea e que esta relação está presente em vários suportes e plataformas, esta comunicação focou-se na identificação dos princípios mais elementares de uma relação adequada com as letras, frases e textos. Pretendeu-se, assim, encorajar a forma de pensar, ver e utilizar a tipografia nos suportes de comunicação em que os projectos de arquitectura se movimentam. Destacou-se ainda a relação entre a tipografia e a fotografia no contexto particular do foto-livro.

Através da realização destes debates, pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 

Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, são de grande interesse para o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).
Estas sessões são abertas a toda a comunidade académica e a entrada é gratuita

Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 

 

Conferência MAM’19 - MÊS DA ARQUITETURA DA MAIA: PENSAR O TERRITÓRIO DAQUI A 100 ANOS

 

Conferência MAM’19 - MÊS DA ARQUITETURA DA MAIA: PENSAR O TERRITÓRIO DAQUI A 100 ANOS


Na passada sexta-feira, dia 8 de Março, teve lugar no Auditório Venepor um conjunto de debates integrados na conferência principal do MAM´19. O grupo de investigação CCRE, integrado no Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU) marcou presença na conferência, reforçando o espírito de colaboração e apoio entre o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC) e o MAM´19, uma sinergia que se tem vindo a desenvolver através de diversas iniciativas de divulgação relacionadas com seus projectos e programas.

A iniciativa Mês da Arquitetura da Maia conta mais uma vez com a curadoria da arquitecta Andreia Garcia, promovendo pelo segundo ano consecutivo um espaço de comunicação e debate significativo onde são exploradas e discutidas diversas temáticas: território, paisagem, ambiente, arquitetura, tecnologia, mobilidade e sociedade.

O tema deste ano é “Qual o futuro das cidades no próximo século?”, e o MAM´19 num espírito de “Fast Forward” faz um esforço de antevisão do futuro do território e do planeamento urbano, convidando ateliers e críticos de arquitectura a projectar o concelho da Maia em 2119.

A exposição do MAM´19 está patente no Fórum da Maia desde o dia 1 até ao dia 31 de Março, e é fruto do trabalho de oito arquitectos emergentes e quatro críticos consagrados — Ana Aragão, Artéria, Banco Del Rio, Corpo Atelier, Fala, Inês Moreira, Joaquim Moreno, Os Espacialistas, Pedro Bandeira, Skrei, Summary e Susana Ventura — os quais esboçam uma reflexão crítica, mais ou menos profética, sobre o impacto da evolução do urbanismo, mobilidade, tecnologia, gentrificação, alterações sociais e ambientais no território. O resultado deste trabalho assume a forma de textos, maquetas, desenhos rigorosos, ilustrações, colagens, instalações, realidade virtual, numa integração de diferentes visões e abordagens criativas.

Em paralelo com o 2º Ciclo de Debates AAI - Arquitectura, Arte, Imagem: Programa de Aulas Abertas na FAUP para as unidades curriculares relacionadas com o ensino da fotografia, propôs-se aos alunos assistirem às conferências / debates MAM’19, considerando esta iniciativa de muito interesse para as unidades curriculares relacionadas com Fotografia de Arquitectura, Cidade e Território e o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC).

Link para a página do MAM´19.

 

 ESTAÇÃO DE METRO DA TRINDADE POR ANA MIRIAM

 

ESTAÇÃO DE METRO DA TRINDADE
POR ANA MIRIAM

Clareira

O conjunto de imagens aqui apresentado constitui uma formulação breve do resultado de um projeto de investigação, que se concretizou num objeto impresso multiforme, denominado Clareira. Nesta versão digital, com curadoria de Pedro Leão Neto e Né Santelmo, procurou-se criar uma narrativa visual capaz de comunicar a essência do projecto fotográfico, criando uma série com uma nova dinâmica. É através da forma como as imagens são combinadas nas diversas páginas que elementos chave do projecto fotográfico são percepcionados e fortalecidos como, entre outros, a experiência do lugar, presenças, ausências e passagens.
A partir de uma perspetiva fenomenológica, Clareira propõe uma abordagem visual que pretende contribuir para a representação do espaço arquitetónico, como lugar de experiência. A estação de metro da Trindade, pela sua condição de espaço público, ao mesmo tempo edifício e praça, quotidianamente atravessado e apropriado por uma grande diversidade de pessoas, foi escolhida como laboratório de experimentação de estratégias visuais através das quais se observa a relação deste espaço com os elementos humanos e ambientais que o permeiam e a partir das quais se ensaia também uma reflexão sobre a perspetiva a partir da qual o espaço é observado.
O projeto demarca-se assim, de abordagens centradas na comunicação e interpretação de ideias arquitetónicas, concentrando-se na existência material, nas dinâmicas de utilização e no devir da obra. A linguagem plástica utilizada procura distanciar-se do legado formal da objetividade fotográfica, ainda dominante, assumindo uma perspetiva marcadamente subjetiva e reclamando a influência de autores como Guido Guidi, Michael Schidmt e Rut Blees Luxemburg.
Peter Zumthor surge como principal referência teórica, na procura de um posicionamento de si, e de uma atitude perante o real, caraterizados por uma presença física atenta e disponível, centrada na perceção sensorial. Foi a partir deste modo de estar que se procurou um modo de comunicar a experiência, ou por outras palavras, uma abordagem fotográfica. Clareira convida o espectador a tomar o lugar da autora e a observar os vestígios fotográficos de momentos em que a magia do real se manifestou algures entre sujeito e objeto.

 

APRESENTAÇÃO DO LIVRO "A TALK ON ARCHITECTURE IN PHOTOGRAPHY: PHOTOGRAPHS BY PAOLO ROSSELLI" / CONVERSA EM VOLTA DO TEMA "ARCHITECTURE AND FICTION IN PHOTOGRAPHY"

 
Banner FAUP.jpg
 
 
 

EN / PT

CONCURSO INTERNACIONAL DE DESENHO (DPIc) - APRESENTAÇÃO DO LIVRO "A TALK ON ARCHITECTURE IN PHOTOGRAPHY: PHOTOGRAPHS BY PAOLO ROSSELLI" / CONVERSA EM VOLTA DO TEMA "ARCHITECTURE AND FICTION IN PHOTOGRAPHY"


29 de Março 2019 (sexta-feira), 18h30 / Auditório Fernando Távora - FAUP

A FAUP vai receber no próximo dia 29 de Março, pelas 18h30 a conferência "CONCURSO INTERNACIONAL DE DESENHO (DPIc) - APRESENTAÇÃO DO LIVRO "A TALK ON ARCHITECTURE IN PHOTOGRAPHY: PHOTOGRAPHS BY PAOLO ROSSELLI" / CONVERSA EM VOLTA DO TEMA "ARCHITECTURE AND FICTION IN PHOTOGRAPHY"".

A abertura da sessão estará a cargo de Pedro Leão Neto e Camilo Rebelo (organizadores das conferências scopio Debates: Duelo / Dueto (AAI) e a apresentação do Concurso Internacional de Desenho e Fotografia (DPIc) - Espaço e Identidade nas Faculdades da U. Porto: Visual Spaces of Change (VSC) será assegurada por Fátima Vieira (Vice-Reitora para a Cultura, Museus e Edições da U.P). José Miguel Rodrigues (Director do CEAU) fará a apresentação do livro Pedro Gadanho - Paolo Rosselli - A Talk on Architecture in Photography: Photographs by Paolo Rosselli e dará a palavra aos autores que iniciaram uma conversa em volta do tema Arquitectura e Ficção na Fotografia onde todos poderam participar.

Biografias

Pedro Leão Neto
Arquitecto pela FAUP (1992) onde actualmente é regente de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo, é coordenador do grupo de investigação CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP, coordenador do AAI 2 Lab integrado no Centro de Competências da Universidade do Porto para a área dos media U.Porto Media Innovation Labs (MIL) e Director da Associação Cultural Cityscopio (ACC). É Editor e coordenador responsável das publicações da scopio Editions desde 2010, cujo enfoque é o da fotografia documental e artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.

Camilo Rebelo
Camilo Rebelo nasceu no Porto em 1972. Licenciou-se em Arquitetura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) em 1996. Foi colaborador de Eduardo Souto de Moura entre 1994 e 1998, também de Herzog & de Meuron entre 1998 e 1999. Inicia atividade liberal em 2000. 
É professor assistente na FAUP de 1999 a 2013 e professor convidado na EPFLausanne em 2008 e 2009, na EPFLausanne e Accademia di architettura di Mendrisio, com Souto Moura, de 1010 a 2012, e na Escuela Técnica Superior de Arquitectura/Universidad de Navarra em 2012. Desde 2015, é professor convidado no Politecnico di Milano.
Autor galardoado, destaca-se o primeiro prémio no Concurso Internacional para a Concepção do Museu de Arte e Arqueologia do Vale do Côa, em coautoria com Tiago Pimentel (2004–2009), que é também distinguido, em 2013, com o Prémio Bauwelt e Prémio Baku UIA International e, em 2014, com o Prémio Douro. Recebe, em 2007, uma menção honrosa no Concurso Internacional para o Museu de Arte Moderna de Varsóvia, em coautoria com Susana Martins. Em 2008 é nomeado para o Star Tracking – Global Portuguese Talent. Em 2009 é selecionado para o Europe 40 under 40. Em 2010, recebe uma menção honrosa no Concurso para o Museu do Carro Elétrico do Porto.

Fátima Vieira
Fátima Vieira é Vice-Reitora para a Cultura da Universidade do Porto. 
Professora Associada com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde leciona desde 1986, defendeu a sua dissertação de doutoramento em 1998 sobre a obra de William Morris e a tradição de literatura utópica inglesa, tendo-se especializado na área dos Estudos sobre a Utopia. Foi Presidente da associação Utopian Studies Society / Europe entre 2006 e 2016.
É Coordenadora do Pólo do Porto do CETAPS– Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies, onde dirige uma linha de investigação sobre o utopismo britânico e norte-americano, e colaboradora do ILC – Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, onde tem coordenado projetos de investigação sobre o utopismo português. É atualmente coordenadora do projeto de investigação financiado pela FCT "Utopia, Alimentação e Futuro: O Modo de Pensar Utópico e a Construção da Sociedades Inclusivas - Um Contributo das Humanidades", promovido conjuntamente pelo ILC e pelo CETAP

José Miguel Rodrigues
José Miguel Rodrigues nasceu no Porto em 1970. Formou-se na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) em 1994. É Mestre e Doutor pela mesma escola (1998 e 2000). É co-autor do projecto da Nova Aldeia da Luz (1995-2002) e, desde 1998, professor na FAUP. Em 2013 publicou a tese de doutoramento “O Mundo Ordenado e Acessível das Formas da Arquitectura” e, desde 2011, desenvolve um projecto de pós-doutoramento intitulado «A relação entre a teoria e a prática em Giorgio Grassi: afinidades e oposições», um projecto de tradução para português da obra escrita do autor. Traduziu, no âmbito do projecto editorial Giorgio Grassi, opera omnia, sic: “Leon Batista Alberti e a Arquitectura Romana” e “Escritos Escolhidos 1965-2015”. Foi membro do Conselho de Administração da FIMS e Director do curso de Mestrado Integrado em Arquitectura da FAUP (2009-2018). Actualmente é Director do centro de investigação da FAUP (o CEAU-FAUP) e Professor Associado na mesma escola, leccionando: História da Arquitectura Moderna (no Mestrado) e Métodos de Investigação em Arquitectura e Urbanismo (no PDA).

Pedro Gadanho
edro Gadanho (1968) é arquitecto. Tem feito um percurso diversificado pela cultura contemporânea - arquitectura, design, artes visuais -, e tem desenvolvido um conjunto de actividades que vão do projecto de arquitectura, ao comissariado de exposições, à edição e à actividade docente na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP). Vive entre Lisboa e o Porto, os seus projectos acontecem, cada vez mais, com ligações a outros países europeus, tal como a recente mesa redonda na Bienal de Arquitectura de Veneza 08, no passado mês de Setembro, e a série de livros que vai editar para a SUN Publishers em Amesterdão: BEYOND, Short-stories on architecture & city after the contemporary


Paolo Rosselli
Paolo Rosselli was introduced to photography by Ugo Mulas at the age of 20. After the degree in Architecture he begins a series of long journeys in India with Arturo Schwarz. During these long stays dedicated to the architecture of the Hindu temple, he begins assembling photographic profiles of Indian cities. Since then, his approach to architecture through photography evolves in other directions to contemporary architecture in Europe; towards masters of modern architecture as Giuseppe Terragni, and in the direction of the past, the Renaissance architecture in Italy. 
Besides this activity he has pursued specific researches on contemporary urban landscape and on the interiors of the home, seen as a place where people leave traces of their living. He was invited to the Venice Biennial in three editions: in 1993 he exhibited groups of works on signs and messages found in the cities; in 2004 he shows an exploration on the interior of the home; lastly, in 2006, he showed a group of images of contemporary cities as Mexico, Shanghai, L.A., Istanbul, London. 
Recently, with the book Sandwich digitale and Scena Mobile published in 2009 and 2012 by Quodlibet, he has started to write on photography and about the changes in the perception of the real world in the digital age. In all, he is author of around twenty books. Paolo Rosselli was teacher of photography at the Milan Polytechnic for a brief period. He lives and works in Milano.

 

PRESENTATION OF "A TALK ON ARCHITECTURE IN PHOTOGRAPHY: PHOTOGRAPHS BY PAOLO ROSSELLI" / CONVERSATION ABOUT "ARCHITECTURE AND FICTION IN PHOTOGRAPHY"

 
Banner FAUP.jpg
 
 

EN / PT

INTERNATIONAL PHOTOGRAPHY AND DRAWING CONTEST (DPIc) - PRESENTATION OF "A TALK ON ARCHITECTURE IN PHOTOGRAPHY: PHOTOGRAPHS BY PAOLO ROSSELLI" / CONVERSATION ABOUT "ARCHITECTURE AND FICTION IN PHOTOGRAPHY"

29th of March 2019 (Friday), 18h30 / Fernando Távora Auditorium - FAUP

On March 29th, at 18h30 FAUP will receive the conference "INTERNATIONAL PHOTOGRAPHY AND DRAWING CONTEST (DPIc) - PRESENTATION OF "A TALK ON ARCHITECTURE IN PHOTOGRAPHY: PHOTOGRAPHS BY PAOLO ROSSELLI / CONVERSTATION ABOUT "ARCHITECTURE AND FICTION IN PHOTOGRAPHY".

Pedro Leão Neto and Camilo Rebelo (organizers of DUEL/DUET (AAI) SERIES) will open the session and give the word to Fátima Vieira (U. Porto Vice-Rector for Culture) who will present the International Photography and Drawing Contest (DPIc): Space and Identity of the 14 Faculties of U. Porto. The next speaker will be José Miguel Rodrigues (Director of CEAU-FAUP) who will present the book of Pedro Gadanho and Paolo Rosselli A Talk on Architecture in Photography: Photographs by Paolo Rosselli and then give the word to the authors in order that a conversation around the theme of Architecture and Fiction in Photography may take place with the participation of all in the table.

(DPIc) - Space and Identity of the 14 Faculties of U. Porto
The International Drawing and Photography Competition (DPIc) - Space and Identity of the 14 Faculties of U. Porto: Visual Spaces of Change (VSC) is addressed to all U. Porto students and researchers. The core theme of the contest is the idea of Utopia and Visual Spaces of Change (VSC), focusing on the spaces and identity of the 14 Faculties of U. Porto. The competition is organized by the research group CCRE (FAUP) integrated in the R & D center of FAUP (CEAU) in partnership with the Student Associations of all Faculties of U. Porto, being promoters the consortium of the project, counting with the institutional support of the Rectory of U. Porto and FAUP.

A Talk on Architecture in Photography: Photographs by Paolo Rosselli
The book Pedro Gadanho - Paolo Rosselli - A Talk on Architecture in Photography: Photographs by Paolo Rosselli is the first of the four publications focused on each of the Dueto/Duelo sessions that fostered a critical debate related to Architecture, Art and Image between architects and photographers, which took place in 2016 in Casa das Artes of Porto, Portugal. The curators of this event - Architecture, Art and Image (AAI) Conference series - Duelo / Dueto - were Camilo Rebelo and Pedro Leão Neto. Having as base the talk between Pedro Gadanho and Paolo Rosselli and the rich exchange of ideas between these two authors, the book comprises a visual narrative where the sum is greater than the parts, allowing for an innovative reading and a more insightful understanding about the thoughts, work and artistic strategies of Rosselli photography.

Visual Spaces of Change (VSC)
Visual Spaces of Change is the first stage of an Architecture, Art, Image, and Innovation (AAI2) Project, which has a significant component of Contemporary Photography combined with complementary research in Space Syntax and Information Technology. Building on earlier research from the Center for Communication and Spatial Representation (CCRE), this project will investigate the conditions for the creation of a network of public and collective spaces capable of catalyzing emerging dynamics of urban change in Oporto Metropolitan Region (AMP). The territory of this study is simultaneously used as the laboratory for empirical experimentation and as the stage for visual representation of the agents and processes of urban change. This research project will produce visual synthesis of these dynamics in order to render visible aspects of its interconnected nature and historical singularity, which are difficult to perceive without the purposeful use of image and photography. This project breaks new ground in proposing an original combination of visual research methods and spatial analysis, departing from the identification of a set of strategic city spaces and pathways connected by network points (VSCNP) identified in the urban grid. These network points are calculated by using syntactic measurements, which allow for the identification of the location of optimal interaction between public and collective spaces. Contemporary Photography Projects (CPP) will be developed and implemented in the selected locations, conceived as visual narratives that intentionally interfere with the metropolitan territory in a self-reflective representation of its own process of change.

Biographies

Pedro Leão Neto
Pedro Leão Neto (Porto, Portugal, 1962) is an architect and senior lecturer of Communication, Photography and Multimedia (CFM), and Computer Architecture Added Design (CAAD) at the Faculty of Architecture of the University of Porto (FAUP). He is also the coordinator of the research group Centro de Comunicacao e Representacao Espacial (CCRE). He holds an MA (Faculty of Architecture of the University of Porto, 1997) and a PhD (University of Manchester, 2002). He has curated several architectural photography exhibitions and international seminars. He is the author of several books and Editorial Coordinator of scopio Editions, which is focused on the subject of Documentary and Artistic Photography related with Architecture and co-editor of On the Surface: Public Space and Architectural Images in Debate.

Camilo Rebelo
Camilo Rebelo was born in Porto in 1972; he graduated in Architecture at the "Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto" (FAUP) in 1996. From 1994 to 1999, he collaborated with Eduardo Souto Moura and Herzog & de Meuron. In 2000, he founded his own studio.
He won several awards: just think about the first prize at the international competition for the Museum of Art and Archeology of Vale do Côa (2004-2009), designed with Tiago Pimentel; later he received the 2013 Bauwelt Prize award. He received the Honorable mention in the international competition of the Museum of Modern Art in Warsaw (2007) and he has been recently awarded with the Baku UIA International Award for his Ktima House in Greece (2017), both projects were realized in collaboration with Susana Martins.
Camilo Rebelo lectured at the Faculdade de Arquitectura in Porto and as invited professor at the École Polytechnique Fédérale de Lausanne with Eduardo Souto de Moura, at the Escuela Técnica Superior de Arquitectura Universidad de Navarra, at the Academy of Architecture in Mendrisio and, currently, at the Milan Polytechnic Institute.

Fátima Vieira
Fátima Vieira is Associate Professor (with “Agregação”) at the Univ. Porto, where she has been teaching since 1986. She has got her Doctoral degree in 1998, with a thesis on William Morris and the British Utopian Literary tradition. She was the Chair of the Utopian Studies Society / Europe from 2006 to 2016. She is the Coordinator of the University of Porto's branch of CETAPS - Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies, where she is Director of the Digital Lab and the leader of the research project Mapping Utopianisms. AT ILC – the Institute for Comparative Literature Margarida Losa, she has coordinated 3 research projects on Portuguese Utopianism. Currently, she coordinates the research project Alimentopia/Utopian Foodways and the ARUS/Lyman Tower Sargent Bibliography.

José Miguel Rodrigues
José Miguel Rodrigues was born in Oporto in 1970. He graduated from the Faculty of Architecture of the University of Porto (FAUP) in 1994. He is a Master and Doctor in the same school (1998 and 2000). He is co-author of the Nova Aldeia da Luz project (1995-2002) and, since 1998, a professor at FAUP. In 2013 he published his doctoral thesis "The Ordered and Affordable World of Forms of Architecture" and, since 2011, he has developed a postdoctoral project entitled "The relation between theory and practice in Giorgio Grassi: affinities and oppositions", a Portuguese translation project of the author's written work. Translated, as part of the Giorgio Grassi editorial project, opera omnia, sic: "Leon Batista Alberti and the Roman Architecture" and "Written Writings 1965-2015". He was a member of the FIMS Board of Directors and Director of the Integrated Master's Degree in Architecture at FAUP (2009-2018). He is currently Director of the FAUP research center (CEAU-FAUP) and Associate Professor at the same school, lecturing: History of Modern Architecture (in Master's Degree) and Methods of Research in Architecture and Urbanism (PDA).

Pedro Gadanho
Pedro Gadanho is an architect and writer, and is curator in the Department of Architecture and Design for The Museum of Modern Art. He was the editor-in-chief of Beyond, Short Stories on the Post-Contemporary, a magazine started in 2009 through Sun Architecture, and he is the author of Arquitectura em Público, published through Dafne and recipient of the FAD Prize for Thinking and Criticism in 2012. He taught at the Oporto Faculty of Architecture (2000–2003), and was a co-director of ExperimentaDesign. He has been the curator of international exhibitions such as Space Invaders (2002), for the British Council, London; and Pancho Guedes, An Alternative Modernist, for The Swiss Architecture Museum, Basel. He joined the advisory panel for the British Pavilion at The Venice Architecture Biennale in 2010, and was the co-organizer of the 1st International Conference on Architecture and Fiction: Once Upon a Place-Haunted Houses and Imaginary Cities (2010).

Paolo Rosselli
Paolo Rosselli was introduced to photography by Ugo Mulas at the age of 20. After the degree in Architecture he begins a series of long journeys in India with Arturo Schwarz. During these long stays dedicated to the architecture of the Hindu temple, he begins assembling photographic profiles of Indian cities. Since then, his approach to architecture through photography evolves in other directions to contemporary architecture in Europe; towards masters of modern architecture as Giuseppe Terragni, and in the direction of the past, the Renaissance architecture in Italy. 
Besides this activity he has pursued specific researches on contemporary urban landscape and on the interiors of the home, seen as a place where people leave traces of their living. He was invited to the Venice Biennial in three editions: in 1993 he exhibited groups of works on signs and messages found in the cities; in 2004 he shows an exploration on the interior of the home; lastly, in 2006, he showed a group of images of contemporary cities as Mexico, Shanghai, L.A., Istanbul, London. 
Recently, with the book Sandwich digitale and Scena Mobile published in 2009 and 2012 by Quodlibet, he has started to write on photography and about the changes in the perception of the real world in the digital age. In all, he is author of around twenty books. Paolo Rosselli was teacher of photography at the Milan Polytechnic for a brief period. He lives and works in Milano.

APRESENTAÇÃO PÚBLICA VSC - FAUP

 
Banner_FAUP-01.jpg
 

APRESENTAÇÃO PÚBLICA VSC - FAUP

Irá realizar-se no próximo dia 20 de março (quarta-feira) na FAUP pelas 18:30 (Sala Plana) a apresentação pública do projeto Visual Spaces of Change (VSC).

O coordenador do projeto, Pedro Leão Neto, irá enquadrar este projeto de investigação, que pretende criar uma rede de espaços e instituições públicas com a missão de comunicar de forma crítica e inovadora, dinâmicas de transformação e apropriação do espaço público na área metropolitana do Porto.

Ainda neste contexto, irá ser apresentado o Concurso para Estrutura Portátil de Exposição e o 5.º Congresso Internacional On The Surface: Photography On Architecture — “Visual Spaces of Change: unveiling the publicness of urban space”.

A apresentação contará com a presença de José Miguel Rodrigues que abrirá a sessão como Director do CEAU.

A apresentação decorre no Auditório EBS-P - Sala Plana às 18:30.

Entrada livre.

 

2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM AULA ABERTA “REFLEXÃO PESSOAL SOBRE A NOÇÃO DE TERRITÓRIO ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA" COM FRANCISCO VARELA

 
banner_francisco_varela.jpg

2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM AULA ABERTA “REFLEXÃO PESSOAL SOBRE A NOÇÃO DE TERRITÓRIO ATRAVÉS DA FOTOGRAFIA" COM FRANCISCO VARELA

sessão 3
15 de Março | 14h30 - 16:00 |  (Sexta-feira) - Auditório Biblioteca - FAUP
Aula aberta "Reflexão Pessoal sobre a noção de território através da fotografia" com Francisco Varela

Irá realizar-se na sala CCR 0.1 da Casa Cor de Rosa da FAUP, dia 15 de março, próxima sexta-feira, pelas 14:30, mais uma sessão de ciclo Debates AAI, integrado na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP, contando com a presença de Francisco Varela, arquiteto e fotógrafo.

O trabalho de Francisco Varela  é maioritáriamente uma reflexão pessoal e multidimensional  sobre a noção de território. O espaço é fim e meio para questionamentos de ordem biográfica, arquitectónica , existencial, processual e estética. Usualmente o significado e sentido de cada trabalho fotografico é atingido e complementado com a sua materialização em “dispositivos fotográficos”.

Através da realização destes debates pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 
Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, são de grande interesse para o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).
Estas sessões são abertas a toda a comunidade académica e a entrada é gratuita

Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 


Biografias
Francisco Varela arquitecto, mestre em “La Gran Escala” e em Construção de Edifícios, tem na sua actividade trabalhado em diferentes contextos com a s questões do Planeamento.
A sua actividade artística tem sido construida sobe uma conjugação entre a auto- aprendizagem, e o apoio em workshops e cursos pontuais, assim como com interlocutores previligiados. 
Realizou em 2012 o curso de Fotografia Digital no Instituto Português de Fotografia | IPF. Em 2013 no Atelier de Lisboa frequentou diversos workshops sobe a direcção de Bruno Sequeira, Bruno Santos e António Júlio Duarte. Entre os anos de 2012 e 2015 frequentou três edições da Escola Informal de Fotografia sobe a direcção de Susana Paiva e frequentou duas edições do workshop “Turn the Page” com a direcção de Paula Roush . Realizou uma residência artística com Jem Southam.
Da sua actividade que compreende curadoria,exposições, instalações, apresentações performativas e a criação de livros-objecto/livros de artista, destaca-se a sua representação na colecção do  Victoria and Albert Museum e na Fundação Calouste Gulbenkian.

Pedro Leão Neto (CCRE, AAI2 Lab)
Arquitecto pela FAUP (1992) onde actualmente é regente de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo, é coordenador do grupo de investigação CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP, coordenador do AAI 2 Lab integrado no Centro de Competências da Universidade do Porto para a área dos media U.Porto Media Innovation Labs (MIL) e Director da Associação Cultural Cityscopio (ACC). É Editor e coordenador responsável das publicações da scopio Editions desde 2010, cujo enfoque é o da fotografia documental e artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.

 

Sessão de Informação | 'Percursos pela Arquitectura: Relações entre corpo, movimento e espaço'

 


Sessão de Informação | 'Percursos pela Arquitectura: Relações entre corpo, movimento e espaço'

12 de Março de 2019 (Terça-feira), 13h30, Sala Plana - FAUP

Com o intuito de encontrar uma forma de diálogo com espaços urbanos em que a arquitectura, as histórias e os destinos por eles oferecidos são o ponto de partida para a criação, este projecto consiste na construção de pequenas peças coreográficas através da exploração de diversos locais e contextos não formais para a Dança.
Os participantes encontram aqui a possibilidade de criar uma pequena peça coreográfica a partir da contaminação com o espaço em que o corpo se insere, descobrindo e estabelecendo novas relações com o espaço habitado. A participação é aberta à participação de alunos da FAUP, arquitectos e comunidade U. Porto.

A SCOPIO e o grupo de investigação CCRE-CEAU-FAUP marcará presença no evento.

+ info
www.companhiainstavel.pt

fotografia: DR

 

18 de maio 2018 | Fotografia e Território

 
a4-dim-2018-cartaz-mdoficial.jpg

18 de maio 2018 | Fotografia e Território

No dia 18 de maio celebra-se o Dia Internacional dos Museus. O Museu do Douro associa-se à Direção-Geral do Património Cultural em colaboração com o ICOM Portugal, para promover a divulgação do tema "Museus Hiperconectados: novos públicos, novas abordagens".
Durante a manhã haverá uma Mesa Redonda sobre "Fotografia e Território", e da parte da tarde haverá lugar para a realização de uma Oficina sobre "Fotografia no Séc. XX". O evento é livre.


PROGRAMA
10:30: Apresentação do Concurso Internacional de Fotografia
Douro Património Contemporâneo
Arquitetura / Arte / Imagem

11.00: Coffe Break
11:15: Mesa Redonda - Fotografia e Território
Duarte Belo - Fotógrafo
Egídio Santos - Fotógrafo
Pedro Leão Neto - FAUP
Virgílio Ferreira - Fotógrafo
Moderador - Fernando Seara - Diretor do Museu do Douro

13:00 - Almoço Livre
15:00 - Oficina - A Fotografia no Séc. XX
por José Pessoa

16:30 - Coffe Break
18:00 - Encerramento

Para mais informações aqui.

 

Parceria de Visual Spaces of Change (VSC) e "Bienal Fotografia do Porto"

 
Banner CICLO.jpg
 

Parceria de Visual Spaces of Change (VSC) e "Bienal Fotografia do Porto"

Porto, Maio a Julho de 2019.


Visual Spaces of Change (VSC) integrará a Bienal Fotografia do Porto e os projectos da Bienal estarão representados no VSC.

VSC vai desenvolver um conjunto de Projetos de Fotografia Contemporânea (CPP) que serão implementados em locais específicos da AMP, concebidos como "narrativas visuais" que interferem intencionalmente com o território metropolitano num exercício de representação auto-reflexiva de seu próprio processo de mudança urbana. O projeto propõe reunir um conjunto diversificado de artistas de artes visuais, arquitetos e curadores de relevância internacional, num exercício de reflexividade conjunta em torno de preocupações comuns ligadas à transformação do território, ao espaço público e ao meio ambiente.

Bienal Fotografia do Porto propõe um conjunto de residências e bolsas para artistas convidados para desenvolver novos projetos; organizado com instalações específicas para os jardins do Palácio de Cristal, no Porto. O programa inclui exposições nucleares e satélite ao redor da cidade, um simpósio, várias oficinas e projetos educacionais.

O foco principal é o apoio a formas inovadoras de representação visual que aumentam a conscientização sobre o impacto do comportamento humano em termos sociais e ambientais. A agenda da Bienal oferece uma plataforma crítica e construtiva para promover direções culturais que defendam a sustentabilidade dos recursos globais.

A colaboração entre estas duas organizaçãoes desenvolve-se através de vídeo projecção e exibição em diversos espaços públicos interiores e exteriores da AMP de um conjunto de Projetos de Fotografia Contemporânea com origem no VSC e na Bienal Fotografia do Porto e seleccionados por ambas as organizaçõesDeste modo, a propósito da Ci.CLO Bienal’19, será desenvolvido um projecto fotográfico a ser implementado num local da cidade, concebido como uma narrativa visual que interfere com o território num exercício de representação do seu próprio processo de mudança.

Mais informações em breve.
https://www.scopionetwork.com/vsc-bienalfotografiaporto/
http://www.bienalporto.com/


Visual Spaces of Change (VSC)

Projeto de investigação coordenado pelo grupo CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP - Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU) - U. Porto, em consórcio com a Universidade do Minho (com a participação do Centro ALGORITMI e Lab2PT - UMinho).

Referência POCI-01-0145-FEDER-030605, financiado por fundos nacionais através da FCT/MCTES e cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do COMPETE – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI).

VSC é um projeto visual que utiliza a fotografia como instrumento de investigação sobre a transformação do espaço público, integrando na sua estratégia de implementação diversos suportes de imagem e meios de comunicação pública capazes de criar sinergias com outras expressões artísticas como a dança ou o cinema.

O projeto propõe reunir um conjunto diversificado de artistas de artes visuais, arquitetos e curadores de relevância internacional, num exercício de reflexividade conjunta em torno de preocupações comuns ligadas à transformação do território, ao espaço público e ao meio ambiente. O trabalho interdisciplinar que é proposto terá como resultado uma interacção e dinâmica de descoberta construída coletivamente, estabelecendo relações e conexões entre as pessoas e instituições envolvidas nesta investigação e o público em geral. Esta abordagem pluralista do próprio processo metodológico visa favorecer um processo dialógico de aprendizagem acionado pelos diversos projetos fotográficos e análises críticas dos objetos representados, explorando a riqueza multifacetada dos territórios em estudo e a forma como os espaços públicos são transformados, como estas transformações expressam a emergência de novas identidades culturais, e como estas interagem e alteram percepções sobre a imagem da cidade.

 

Bienal Fotografia do Porto

A Ci.CLO Bienal Fotografia do Porto é uma plataforma de criação, debate e reflexão; um Ci.CLO que celebra a prática artística e se renova a cada dois anos. A Ci.CLO desenvolve um trabalho contínuo de pesquisa e experimentação em colaboração com artistas, que a partir da fotografia e da sua relação transdisciplinar com outros campos artísticos, coloquem em questão as suas próprias metodologias e proponham narrativas, tanto utópicas como distópicas, motivadas por mudanças culturais e ambientais. A maioria dos trabalhos apresentados na Bienal são resultado das várias residências e laboratórios de pesquisas realizados no âmbito deste programa. Os projetos de criação e exposição desenvolvidos pela Ci.CLO apoiam abordagens inovadoras de representação visual que contribuam para uma maior consciencialização crítica sobre as vulnerabilidades ecológicas e sociais que enfrentamos.

De que forma podemos colaborar na transição para uma sociedade mais adaptada e sustentável? Como pode o pensamento e a criação artística contribuir para expandir o discurso em torno destas questões e traduzi-las em ação? «Adaptação e Transição» é o título da primeira Ci.CLO Bienal Fotografia do Porto, cujo tema propõe uma relação dialógica com o contexto atual marcado pela crise social e ecológica que enfrentamos. Os seres humanos enquanto força de construção e destruição estão a mudar drasticamente a estrutura do planeta. A adaptação a um meio ambiente em profunda mudança e cada vez mais incontrolável é um desafio inevitável para todos os seres vivos, onde humanos, animais, plantas e outras formas de vida negoceiam a sua sobrevivência. Adaptar-se à transição é já uma inevitabilidade. Aceitar e iniciar essa transição é uma oportunidade de agirmos. Torna-se urgente redescobrir outras formas de pensar e olhar para a diversidade da vida de uma forma renovada e participante. Para continuar nesta jornada evolucionária de adaptação e transição é fundamental reorganizar o nosso conhecimento e percepções, explorar novas interações e hábitos, criar relações mais simbióticas entre o ser humano, os restantes seres vivos e a terra. Ou seja, estabelecer novos valores sociais, políticos e económicos que sejam ecologicamente sustentáveis.

 

MAM’19 - MÊS DA ARQUITETURA DA MAIA: PENSAR O TERRITÓRIO DAQUI A 100 ANOS

 


MAM’19 - MÊS DA ARQUITETURA DA MAIA: PENSAR O TERRITÓRIO DAQUI A 100 ANOS

 
O grupo de investigação CCRE integrado no Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU) convida os investigadores e alunos da FAUP a participarem na próxima sexta-feira, dia 8 de Março, no MAM´19 considerando esta iniciativa de muito interesse para as unidades curriculares relacionadas com Fotografia de Arquitectura, Cidade e Território e o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC).

 Na próxima sexta-feira, dia 8 de Março no Auditório Venepor | 09h30-17h30, têm lugar um conjunto de debates integrados na conferência do programa MAM´19 que oferece mais uma vez um espaço de comunicação e debate significativo - Fast Foward - onde serão exploradas e discutidas diversas temáticas: território, paisagem, ambiente, arquitetura, tecnologia, mobilidade e sociedade.

 Em paralelo com o 2º Ciclo de Debates AAI - Arquitectura, Arte, Image: Programa de Aulas Abertas na FAUP para as unidades curriculares relacionadas com o ensino da fotografia, propomos aos alunos assistirem às conferências / debates MAM’19 da parte da manha e após a aula teórica - A utilização da fotografia e do desenho para criar visões prospetivas e explorar o espaço urbano e novas formas espaciais para a arquitetura e as artes: interstícios urbanos e estruturas ficcionais – a ter lugar esta sexta-feira, dia 8 de Março, na Casa Cor de Rosa – sala CCR 0.1  - FAUP - 14:30.

O projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC) e o MAM´19 colaboram e apoiam-se através de diversas iniciativas de divulgação relacionadas com seus projectos e programas.

https://www.facebook.com/613936518938215/posts/889470948051436?sfns=mo

 

Apresentação Pública VSC - FEP

 
Banner_FEP-01.jpg

APRESENTAÇÃO PÚBLICA VSC - FEP


Irá realizar-se no próximo dia 21 de março na FEP, a apresentação pública do projeto Visual Spaces of Change (VSC). 

O coordenador do projeto, Pedro Leão Neto, irá enquadrar este projeto de investigação, que pretende criar uma rede de espaços e instituições públicas com a missão de comunicar de forma crítica e inovadora, dinâmicas de transformação e apropriação do espaço público na área metropolitana do Porto. 

Ainda neste contexto, irá ser apresentado o Concurso para Estrutura Portátil de Exposição e o 5.º Congresso Internacional On The Surface: Photography On Architecture — “Visual Spaces of Change: unveiling the publicness of urban space”. 

A apresentação decorre na sala 631 às 18:00.
Entrada livre.

 

Topophilia

 

TOPOPHILIA

BY PETER BRAUNHOLZ


This project is about poetry of space, found in rural regions all over of the European continent. From 2015 to 2018 Peter Braunholz worked in all european countries and traveled from village to village, more than 20,000 miles in total. The displayed images are from Spain, Germany, Norway, Sweden, France, Portugal and Italy.

 There are no people in the photographs, yet immanent in all of them is a sense of human presence. As we compare these images, we feel that the series also questions how people live all over Europe, how people from different regions take possession and comprehend spaces differently, and how culture transforms spaces in the way the economic and cultural logic drives our lives.

 The work is also related to Arthur Danto´s idea of art as "The Transfiguration of the Commonplace" (Harvard University Press, 1981). Peter Braunholz has chosen common small town spaces away from traffic routes as the motifs for his work. He puts the focus not only on their material, but also on their immaterial quality. Therefore his work serves as an example for Danto’s ideas that art gives obvious things an oddness – it defamiliarises – and artworks have immaterial as well as material constituents.

 You will find more images from the series and of Peter Braunholz's work on his website. The series contains 70 selected photographs in total. A greater selection has been published in the monographic book "Photographic Realities" by Kehrer Publishing, Germany.

SHORT BIOGRAPHY

 Peter Braunholz (b. 1963) is a photographic artist based in Frankfurt, Germany. His work has received numerous international awards and has been shown worldwide. Today he focuses on the volatile and often model-like identity of common space.



 

LINKS


http://www.peterbraunholz.de
https://www.instagram.com/peter.braunholz/

 

CFM e CAAD na Anuária 2018

 
 

CFM e CAAD na Anuária 2018

SOBRE CITYZINES

A criação da colecção Cityzines pretende fortalecer e promover a divulgação e estudo de edições de autor e outras publicações ligadas à temática de arquitectura, cidade e território, onde a imagem e a fotografia estão presentes de forma significativa, existindo um especial interesse e enfoque sobre a riqueza multi-facetada da cultura urbana, arquitectónica e visual que caracteriza os aglomerados urbanos e as suas vivências.

A colecção iniciou com um levantamento mais focalizado no contexto português, mas também integra publicações de outros países com vista à internacionalização do projecto.

Pretendemos, com esta colecção, promover a consciencialização e a reflexão sobre a arte e a fotografia documental, relativamente à sua concepção como instrumento para questionar o universo da Arquitectura, da Cidade e do Território. Isto significa entender a Arquitectura como uma disciplina e uma prática extensivas, com interesse, por um lado, pelo espaço real e suas experiências, explorando novas formas espaciais e códigos arquitectónicos e, por outro, pelo modo como a arquitectura opera no âmbito de sistemas mais vastos: socio- culturais, técnicos e históricos.

A colecção física debruçar-se-á predominantemente sobre objectos impressos portugueses, mas também integra publicações de outros países e constituirá uma mostra/ exposição que irá viajar por vários locais, em Portugal e no estrangeiro. Este catálogo de Edições de Autor e outras Publicações apoiará a divulgação do universo destas publicações, funcionando também como uma referência para localizar publicações com carácter de investigação/estudo e/ou não-tradicionais relevantes e independentes relacionadas com a Fotografia Documental e Artística: Arquitectura, Cidade e Território.

 

CFM e CAAD na Anuária 2015

 

CFM e CAAD na Anuária

2015

A Sessão Oficial de Abertura do Ano Lectivo 2015-16 da FAUP decorreu no passado dia 5 de Outubro, pelas 17:00, com a conferência 'El CIRCO de Mansilla + Tuñón' pelo arquitecto espanhol Emilio Tuñón, no Auditório Fernando Távora, seguida pela inauguração da Exposição 'ANUÁRIA '15 - Ensino/Aprendizagem e Didáctica em Arquitectura na FAUP, hoje', na Galeria de Exposições da FAUP, onde é possível observar os trabalhos dos alunos de CAAD e CFM.

A sessão contou também, como habitual, com a entrega dos Prémios Ricardo Spratley e Pedro Branco aos estudantes da FAUP, respectivamente, Manuel Jorge Moreira de Carvalho e Diogo Henrique Lopes Pereira da Silva.

 

FAUP NOTÍCIAS: José Carneiro | Aula Aberta "Tipografia - Pensamento - Ação"

 
Screenshot 2019-02-28 at 12.30.04.png

FAUP NOTÍCIAS: José Carneiro | Aula Aberta “Tipografia - Pensamento - Ação”

Divulgação da Aula Aberta “Tipografia - Pensamento - Ação“.
Ver notícia aqui.

No dia 1 de Março, às 14h30, na sala CCR 0.1 da Casa Cor de Rosa da FAUP, vai decorrer mais uma sessão de ciclo Debates AAI, integrado na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP, contando com a presença de José Carneiro, Professor Auxiliar da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

A utilização da tipografia tornou-se uma prática comum no contexto da vida contemporânea, está presente em vários suportes e plataformas. Esta comunicação foca-se na identificação dos princípios mais elementares de uma relação adequada com as letras, frases e textos. Pretende-se, assim, encorajar a forma de pensar, ver e utilizar a tipografia nos suportes de comunicação em que os projectos de arquitectura se movimentam.

Através da realização destes debates pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 

Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, são de grande interesse para o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).

 

Centro ALGORITIMI: Concurso Internacional de Ideias

 

Centro ALGORITIMI: Concurso Internacional de Ideias

Divulgação do Concurso International de Ideias em Centro ALGORITIMI.
Ver notícia aqui.

Concurso Internacional de Ideias: Expositor e Projetor Móvel
Estrutura Multifuncional para o projeto Visual Spaces of Change (VSC) 
Projeto VSC: U. Porto – CCRE-CEAU/FAUP e U. Minho – Centro ALGORITMI e Lab2PT

Prazo para submissão de propostas: 31 de Maio de 2019

Mais informação em: https://www.scopionetwork.com/blog/2018/11/16/vsc-portable-expositor

 

2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM - Aula Aberta “Tipografia - Pensamento - Ação“ com José Carneiro

 
banner_jose_carneiro.jpg


2º CICLO DE DEBATES AAI - ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM
Aula Aberta “Tipografia - Pensamento - Ação“

com José Carneiro
1 de março | 14:30 - 16:00 | Casa cor de Rosa, sala CCR 0.1, FAUP

sessão 2
1 Março | 14h30 - 16:00 |  (Sexta-feira) - Casa Cor de Rosa, sala CCR 0.1 e CCR 0.2 - FAUP
Aula aberta "" com José Carneiro
Exposição de trabalhos alunos e conversa com editorial.aefaup

Irá realizar-se na sala CCR 0.1 da Casa Cor de Rosa da FAUP, dia 1 de março, pelas 14:30, mais uma sessão de ciclo Debates AAI, integrado na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP, contando com a presença de José Carneiro, Professor Auxiliar da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

A utilização da tipografia tornou-se uma prática comum no contexto da vida contemporânea, está presente em vários suportes e plataformas. Esta comunicação foca-se na identificação dos princípios mais elementares de uma relação adequada com as letras, frases e textos. Pretende-se, assim, encorajar a forma de pensar, ver e utilizar a tipografia nos suportes de comunicação em que os projectos de arquitectura se movimentam.

Através da realização destes debates pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 
Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, são de grande interesse para o projecto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).
Estas sessões são abertas a toda a comunidade académica e a entrada é gratuita


Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 


Biografias
José Carneiro (i2ADS - FBAUP)
José Carneiro é Professor Auxiliar na Universidade do Porto. Escreveu 3 capítulos de livros e tem 3 livros publicados em nome próprio. Possui 35 itens de produção técnica. Participou em 11 eventos em Portugal. Foi destacado e homenageado com 5 prémios. Actua na área de Artes e nas suas actividades profissionais interagiu com 38 colaboradores em regime de co-autoria de trabalhos científicos.

Pedro Leão Neto (CCRE, AAI2 Lab)
Arquitecto pela FAUP (1992) onde actualmente é regente de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo, é coordenador do grupo de investigação CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP, coordenador do AAI 2 Lab integrado no Centro de Competências da Universidade do Porto para a área dos media U.Porto Media Innovation Labs (MIL) e Director da Associação Cultural Cityscopio (ACC). É Editor e coordenador responsável das publicações da scopio Editions desde 2010, cujo enfoque é o da fotografia documental e artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.