Aula Aberta "Cidade e Cinema: Uma relação projetada" com Humberto Kzure-Cerquera

 
Captura de ecrã 2019-06-25, às 11.46.47.png


AULA ABERTA | DEBATES ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM (AAI) “CIDADE E CINEMA: UMA RELAÇÃO PROJETADA“ COM HUMBERTO KZURE-CERQUERA

Realizou-se no passado dia 21 de junho na Casa Comum da Reitoria da U. Porto mais uma sessão do ciclo Debates AAI intitulado “Cidade e Cinema: Uma Relação Projetada”. Esta sessão foi inserida no seu programa cultural de aulas abertas à comunidade, está integrada na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP, e contou com a presença de Humberto Kzure-Cerquera, arquiteto e urbanista. A aula aberta foi introduzida por Pedro Leão Neto, coordenador do projeto Visual Spaces of Change, que também moderou o debate que se seguiu à aula aberta.


”A relação entre a cidade e o cinema, a partir de uma dimensão sóciocultural, possibilita inúmeras reflexões e diferentes percepções sobre os elementos da forma e dos modos de vida urbana. Tanto arquitetos quanto realizadores cinematográficos, através dos fundamentos da fotografia ou das imagens fílmicas, por exemplo, desenvolvem um olhar particular, uma seleção e um filtro capaz de modificar a visão comum dos lugares e das coisas, ao mesmo tempo em que possibilita ou induz outros olhares e outras ponderações sobre o urbano. Neste sentido, identificar e analisar os focos das representações cinematográficas do espaço urbano, que os próprios filmes revelam, ajudam a construir e reforçar culturalmente a natureza dinâmica e contraditória da cidade contemporânea - seu caráter complexo e heterogêneo, repleto de valor simbólico, identidade e memória. As imagens fílmicas constituem, portanto, suporte e documento que permitem discutir as representações visuais do urbano e correlacioná-las com a percepção individual e/ou coletiva. Apesar de o cinema estar próximo da experiência do espaço e do tempo “real”, é representação inspirada e enviesada por ideologias e sentimentos do público e dos seus realizadores. Afinal, para os indivíduos do meio urbano, com acesso mais frequente aos filmes, eque possuem a cidade “real” como elemento comparativo, a cidade de cada filme se interliga com outros espaços vividos, simulados ou percebidos por cada um, inclusive por arquitetos e urbanistas. A discussão sobre cidade e cinema tem-se mostrado, assim, um campo fértil para a construção de uma matriz teórica e conceitual acerca de inúmeros fenômenos urbanos que se manifestam na sociedade vigente. Sobre isso, muitos investigadores têm dedicado esforços para extrair das películas significados que surgem antes da própria materialização de imagens. Como matéria da estética e da ética, a representação cinematográfica é, como afirma Jacques Aumont (2004), uma “semiologia da realidade” na qual está inscrita a cidade. Diante desse contexto, o indivíduo que experimenta a vida urbana desenvolve ao longo da sua existência uma percepção particular, às vezes intuitiva, às vezes reflexiva, mas sempre subjetiva sobre o território que o circunscreve no tempo e no espaço. Essa condição humana, acompanhada de múltiplos significados e de variadas interpretações, pressupõe que toda e qualquer manifestação da cultura implica na existência de “lugares reconhecíveis” impregnados em sua materialidade por representações. Uma pintura, uma fotografia ou um filme são, entre tantos, veículos que aguçam o imaginário humano. São, por assim dizer, instrumentos capazes de codificar ou subverter meandros contidos na experiência visual do sujeito.” - Humberto Kzure-Cerquera

A Entrada é gratuita.


Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 


Biografias
Humberto Kzure-Cerquera é Arquiteto e Urbanista, Mestre em Planejamento Urbano e Regional pelo IPPUR/UFRJ, Doutor em Urbanismo pelo PROURB/FAU/UFRJ e BAUHAUS Universität Weimar e Professor dessas áreas do conhecimento no Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.
Atualmente, desenvolve um pós-doutoramento em três universidades europeias: Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo – CEAU | Faculdade de Arquitectura – Universidade do Porto – FAUP | Portugal, com o Prof. Álvaro Domingues, no Centre de Recherches em Histoire Internationationale et Atlantique - CRHIA, Université de La Rochelle, com o Prof. Laurent Vidale Interdisciplinary Centre for Urban Culture and Public Space, Faculty of Architecture and Spatial Planning – Technische Universität Wien, com a Profa.Sabine Knierbein.
Além de trabalhos acadêmicos, é detentor de prêmios e distinções, tais como: Morar Carioca; Prêmio CAIXA de Habitação Social; Ruas da Cidade - Belo Horizonte; Revitalização do Centro Histórico de Cuiabá/MT - 2000; Projeto de Estruturação Urbana para a XVIII Região Administrativa do Rio de Janeiro; Favela-Bairro; Urbanização da Área Central de Goiânia; Prêmio Contribuição para a Arquitetura Brasileira para a Sede da Procuradoria Regional da República - IAB/RS; Corredor Ecológico, Turístico e Cultural Barão de Mauá - IAB/RJ; Revitalização do Centro Histórico de Sumaré/SP; Projeto Urbanístico para a região do Largo da Batata - IAB/SP; Circo Voador – IAB/RJ.
Foi consultor dos EIA/RIMA (Ordenamento Territorial para Comunidades Tradicionais) em áreas próximas às hidrelétricas do Rio Kwanza – Angola e em Belo Monte no Médio Rio Xingu – Pará | Brasil.
Expôs na Bienal de Veneza em 2002, na Mostra Internacional Rio Arquitetura e, por três vezes, na Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, além de ter recebido Menção Honrosa na Bienal de Lima – Peru, em 2004.
Além dessas atividades, possui formação profissional em Cinema, Fotografia, Teatro e Cenografia. Com a cineasta portuguesa Teresa Prata está produzindo o documentário “A Cidade de Portas”, sobre a cidade como fronteira do pensamento do Prof- Arquiteto e Urbanista Nuno Portas.

Pedro Leão Neto (CCRE, AAI2 Lab)
Arquitecto pela FAUP (1992) onde actualmente é regente de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo, é coordenador do grupo de investigação CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP, coordenador do AAI 2 Lab integrado no Centro de Competências da Universidade do Porto para a área dos media U.Porto Media Innovation Labs (MIL) e Director da Associação Cultural Cityscopio (ACC). É Editor e coordenador responsável das publicações da scopio Editions desde 2010, cujo enfoque é o da fotografia documental e artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.

 

PROGRAMA DE AULAS ABERTAS À CIDADE – REITORIA DA U. PORTO Aula Aberta "Cidade e Cinema: Uma relação projetada" com Humberto Kzure

 
banner_humberto_kzure.jpg

PROGRAMA DE AULAS ABERTAS À CIDADE – REITORIA DA U. PORTO

AULA ABERTA | DEBATES ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM (AAI) “CIDADE E CINEMA: UMA RELAÇÃO PROJETADA“ COM HUMBERTO KZURE-CERQUERA


21 Junho | 18h00 – Edifício da Reitoria, Casa Comum – U. Porto
Aula aberta "Cidade e Cinema: Uma Relação Projetada" com Humberto Kzure-Cerquera


Irá realizar-se na Casa Comum da Reitoria da U. Porto, dia 21 de Junho, pelas 18h00, inserido no seu programa cultural de aulas abertas à comunidade, mais uma sessão do ciclo Debates AAI intitulado “Cidade e Cinema: Uma Relação Projetada”, integrado na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP, contando com a presença de Humberto Kzure, arquiteto e urbanista.. 
A aula aberta conta também com a presença de Pedro Leão Neto, coordenador do projeto Visual Spaces of Change.


”A relação entre a cidade e o cinema, a partir de uma dimensão sociocultural, possibilita inúmeras reflexões e diferentes percepções sobre os elementos da forma e dos modos de vida urbana. Tanto arquitetos quanto realizadores cinematográficos, através dos fundamentos da fotografia ou das imagens fílmicas, por exemplo, desenvolvem um olhar particular, uma seleção e um filtro capaz de modificar a visão comum dos lugares e das coisas, ao mesmo tempo em que possibilita ou induz outros olhares e outras ponderações sobre o urbano. Neste sentido, identificar e analisar os focos das representações cinematográficas do espaço urbano, que os próprios filmes revelam, ajudam a construir e reforçar culturalmente a natureza dinâmica e contraditória da cidade contemporânea - seu caráter complexo e heterogêneo, repleto de valor simbólico, identidade e memória. As imagens fílmicas constituem, portanto, suporte e documento que permitem discutir as representações visuais do urbano e correlacioná- las com a percepção individual e/ou coletiva. Apesar de o cinema estar próximo da experiência do espaço e do tempo “real”, é representação inspirada e enviesada por ideologias e sentimentos do público e dos seus realizadores. Afinal, para os indivíduos do meio urbano, com acesso mais frequente aos filmes, eque possuem a cidade “real” como elemento comparativo, a cidade de cada filme se interliga com outrosespaços vividos, simulados ou percebidos por cada um, inclusive por arquitetos e urbanistas. A discussão sobre cidade e cinema tem-se mostrado, assim, um campo fértil para a construção de uma matriz teórica e conceitual acerca de inúmeros fenômenos urbanos que se manifestam na sociedade vigente. Sobre isso, muitos investigadores têm dedicado esforços para extrair das películas significados que surgem antes da própria materialização de imagens. Como matéria da estética e da ética, a representação cinematográfica é, como afirma Jacques Aumont (2004), uma “semiologia da realidade” na qual está inscrita a cidade. Diante desse contexto, o indivíduo que experimenta a vida urbana desenvolve ao longo da sua existência uma percepção particular, às vezes intuitiva, às vezes reflexiva, mas sempre subjetiva sobre o território que o circunscreve no tempo e no espaço. Essa condição humana, acompanhada de múltiplos significados e de variadas interpretações, pressupõe que toda e qualquer manifestação da cultura implica na existência de “lugares reconhecíveis” impregnados em sua materialidade por representações. Uma pintura, uma fotografia ou um filme são, entre tantos, veículos que aguçam o imaginário humano. São, por assim dizer, instrumentos capazes de codificar ou subverter meandros contidos na experiência visual do sujeito.” - Humberto Kzure-Cerquera

A Entrada é gratuita.


Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 


Biografias
Humberto Kzure-Cerquera é Arquiteto e Urbanista, Mestre em Planejamento Urbano e Regional pelo IPPUR/UFRJ, Doutor em Urbanismo pelo PROURB/FAU/UFRJ e BAUHAUS Universität Weimar e Professor dessas áreas do conhecimento no Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.
Atualmente, desenvolve um pós-doutoramento em três universidades europeias: Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo – CEAU | Faculdade de Arquitectura – Universidade do Porto – FAUP | Portugal, com o Prof. Álvaro Domingues, no Centre de Recherches em Histoire Internationationale et Atlantique - CRHIA, Université de La Rochelle, com o Prof. Laurent Vidale Interdisciplinary Centre for Urban Culture and Public Space, Faculty of Architecture and Spatial Planning – Technische Universität Wien, com a Profa.Sabine Knierbein.
Além de trabalhos acadêmicos, é detentor de prêmios e distinções, tais como: Morar Carioca; Prêmio CAIXA de Habitação Social; Ruas da Cidade - Belo Horizonte; Revitalização do Centro Histórico de Cuiabá/MT - 2000; Projeto de Estruturação Urbana para a XVIII Região Administrativa do Rio de Janeiro; Favela-Bairro; Urbanização da Área Central de Goiânia; Prêmio Contribuição para a Arquitetura Brasileira para a Sede da Procuradoria Regional da República - IAB/RS; Corredor Ecológico, Turístico e Cultural Barão de Mauá - IAB/RJ; Revitalização do Centro Histórico de Sumaré/SP; Projeto Urbanístico para a região do Largo da Batata - IAB/SP; Circo Voador – IAB/RJ.
Foi consultor dos EIA/RIMA (Ordenamento Territorial para Comunidades Tradicionais) em áreas próximas às hidrelétricas do Rio Kwanza – Angola e em Belo Monte no Médio Rio Xingu – Pará | Brasil.
Expôs na Bienal de Veneza em 2002, na Mostra Internacional Rio Arquitetura e, por três vezes, na Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, além de ter recebido Menção Honrosa na Bienal de Lima – Peru, em 2004.
Além dessas atividades, possui formação profissional em Cinema, Fotografia, Teatro e Cenografia. Com a cineasta portuguesa Teresa Prata está produzindo o documentário “A Cidade de Portas”, sobre a cidade como fronteira do pensamento do Prof- Arquiteto e Urbanista Nuno Portas.


Pedro Leão Neto (CCRE, AAI2 Lab)
Arquitecto pela FAUP (1992) onde actualmente é regente de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo, é coordenador do grupo de investigação CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP, coordenador do AAI 2 Lab integrado no Centro de Competências da Universidade do Porto para a área dos media U.Porto Media Innovation Labs (MIL) e Director da Associação Cultural Cityscopio (ACC). É Editor e coordenador responsável das publicações da scopio Editions desde 2010, cujo enfoque é o da fotografia documental e artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.

 

Aula Aberta "Para uma Arquitetura Fotográfica" com Cláudio Reis - PROGRAMA DE AULAS ABERTAS À CIDADE – REITORIA DA U. PORTO

 
Captura de ecrã 2019-04-15, às 11.24.57.png

PROGRAMA DE AULAS ABERTAS À CIDADE – REITORIA DA U. PORTO

AULA ABERTA | DEBATES ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM (AAI) “PARA UMA ARQUITETURA FOTOGRÁFICA“ COM CLÁUDIO REIS

Realizou-se no passado dia 12 de abril na Casa Comum da Reitoria da U. Porto mais uma sessão do ciclo Debates AAI, intitulada “Para uma arquitetura fotográfica”, integrada na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP. Esta sessão insere-se no programa cultural de aulas abertas à comunidade da Reitoria da U. Porto e contou com a presença de Cláudio Reis, fotógrafo, e de Pedro Leão Neto, coordenador do projecto Visual Spaces of Change.


Considerando a presente autonomia da imagem digital face a questões de representação, a fotografia tende a ser apreendida com relativa naturalidade enquanto construção. Tratando-se do universo de arquitectura e do espaço público, esta ambiguidade é acentuada no próprio processo de trabalho, desde sempre articulado entre a construção de cariz documental e a proposição especulativa. A ilusão de apreensão espacial mediante o tempo próprio da superfície fotográfica será o ponto de partida para uma reflexão em torno da representação de espaços e formas concretas e imaginárias, questionando a validade contemporânea da imagem de arquitectura enquanto documento, o seu poder de sugestão e pertinência para a criação de ficções.
Através da realização destes debates pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 


Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, agora com o apoio da Reitoria, são de grande interesse para o projeto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).
Estas sessões são de entrada gratuita.


Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 

 

PROGRAMA DE AULAS ABERTAS À CIDADE – REITORIA DA U. PORTO Aula Aberta "Para uma Arquitetura Fotográfica" com Cláudio Reis

 
banner_claudio_reis.png

PROGRAMA DE AULAS ABERTAS À CIDADE – REITORIA DA U. PORTO

AULA ABERTA | DEBATES ARQUITETURA, ARTE, IMAGEM (AAI) “PARA UMA ARQUITETURA FOTOGRÁFICA“ COM CLÁUDIO REIS


12 abril | 18h00 – Edifício da Reitoria, Casa Comum – U. Porto
Aula aberta "Para uma arquitetura fotográfica" com Cláudio Reis

Irá realizar-se na Casa Comum da Reitoria da U. Porto, dia 12 de abril, pelas 18h00, inserido no seu programa cultural de aulas abertas à comunidade, mais uma sessão do ciclo Debates AAI intitulado “Para uma arquitetura fotográfica”, integrado na unidade curricular de Comunicação, Fotografia e Multimédia (CFM) do 4º e 5º ano e CAAD do 3ºano da FAUP, contando com a presença de Cláudio Reis, fotógrafo. 
A aula aberta conta com a presença de Pedro Leão Neto, coordenador do projeto Visual Spaces of Change.
Considerando a presente autonomia da imagem digital face a questões de representação, a fotografia tende a ser apreendida com relativa naturalidade enquanto construção. Tratando-se do universo de arquitetura e do espaço público, esta ambiguidade é acentuada no próprio processo de trabalho, desde sempre articulado entre a construção de cariz documental e a proposição especulativa. A ilusão de apreensão espacial mediante o tempo próprio da superfície fotográfica será o ponto de partida para uma reflexão em torno da representação de espaços e formas concretas e imaginárias, questionando a validade contemporânea da imagem de arquitetura enquanto documento, o seu poder de sugestão e pertinência para a criação de ficções.
Através da realização destes debates pretende-se contribuir para a criação de um espaço de exploração, debate e reflexão de ideias em torno de novos caminhos de investigação sobre o espaço público, com um enfoque em dinâmicas emergentes de transformação urbana e a utilização da imagem com especial incidência pela fotografia como instrumentos de pesquisa e comunicação. 
Estas temáticas, inseridas nos debates AAI, agora com o apoio da Reitoria, são de grande interesse para o projeto de investigação Visual Spaces of Change (VSC), AAC n.º 02/SAICT/2017 (refª POCI-01-0145 - FEDER - 030605), cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, I. P.).
A Entrada é gratuita.


Enquadramento
A organização destes debates é da responsabilidade da organização do Centro de Comunicação e Representação Espacial (CCRE / CEAU / FAUP) e o Laboratório de Arquitectura, Arte, Imagem e Inovação (AAi2 Lab), no âmbito do projecto VSC. 
O grupo de investigação CCRE – Centro de Comunicação e Representação Espacial – tem desenvolvido uma série de actividades de índole pedagógica, documental e de investigação relacionando Arquitectura e Arte.
O objectivo geral destas actividades tem sido o de promover uma ampla reflexão sobre o contributo das imagens na compreensão da realidade e na construção de imaginários, entre o documento e a ficção, entre a reprodução e a manipulação, entre o analógico e o digital.
Estas actividades têm vindo a integrar diversas acções ligadas ao universo da imagem contemporânea, mais especificamente à fotografia, permitindo também a participação de grupos e cidadãos exteriores à academia, abrindo desta forma as universidades à sociedade civil e a outras instituições.
No universo da Imagem, a Fotografia é objecto de particular interesse, sendo explorada e analisada de forma crítica como um instrumento de registo e investigação numa perspectiva Inquisitiva, Curatorial e Comunicativa. O espaço privilegiado para esse registo e investigação fotográfica é o da Arquitectura, entendida como um universo amplo que integra simultaneamente os níveis macro e micro da transformação do Território e da Cidade e as suas múltiplas Vivências. 
Com o apoio institucional da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), da Reitoria da U. Porto e da scopio Editions, este 2º Ciclo de debates AAI – Arquitectura, Arte e Imagem estará muito ligado à exploração da fotografia como instrumento de reflexão sobre a transformação do espaço público. 


Biografias
Cláudio Reis (n. 1980). Licenciatura em Arquitectura, Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (2004). Mestrado em Fotografia, com distinção, Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa (2014). Desde 2015 tem vindo a desenvolver a sua prática artística conjuntamente com uma investigação de Doutoramento em Media Digitais, através de um protocolo de colaboração estabelecido entre a Universidade do Porto e a Universidade de Texas, Austin, EUA. Para mais informações: www.umclaudio.com

Pedro Leão Neto (CCRE, AAI2 Lab)
Arquitecto pela FAUP (1992) onde actualmente é regente de Comunicação, Fotografia e Multimédia do 2º ciclo, é coordenador do grupo de investigação CCRE, integrado no centro de I&D da FAUP, coordenador do AAI 2 Lab integrado no Centro de Competências da Universidade do Porto para a área dos media U.Porto Media Innovation Labs (MIL) e Director da Associação Cultural Cityscopio (ACC). É Editor e coordenador responsável das publicações da scopio Editions desde 2010, cujo enfoque é o da fotografia documental e artística relacionada com Arquitectura, Cidade e Território.