FAUP - Sofia F. Augusto

 
 

FAUP - Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto

Momento. Percepção-Representação

A Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto foi a obra arquitectónica eleita para a exploração conceptual e de teor antropológico deste trabalho, num intuito de retratar os espaços da escola na rotina diária, assim como diversas dinâmicas de apropriação.

Autores relacionados com Fotografia Contemporânea como Paul Graham, Jeff Wall, Thomas Struth ou ainda David Claerbout são referências artísticas basilares para este trabalho e que, pelo facto de não pertencerem ao campo disciplinar da Arquitectura, oferecem novas perspectivas críticas e poéticas sobre este universo. Todos eles têm em comum o facto de tomarem a Arquitectura como objecto artístico e se interessarem pela forma como as pessoas se apropriam dos espaços construídos – tanto a nível privado como público. Para além disso, revelam também um interesse significativo pelos valores culturais e económicos que caracterizam o mundo contemporâneo traduzidos nas formas, materiais e diferentes formas de apropriação da Arquitectura e dos seus espaços.

Como estratégia de trabalho, o registo fotográfico que se apresenta foi realizado tendo em mente a “ideia corbusiana de promenade architecturale”, proporcionando uma leitura contínua dos espaços, com momentos sucessivos, próximo do que poderia ser uma experiência real de percurso. Todavia, é nos momentos de apropriação, (que pressupõem acção e a presença humana), que o registo de imagens se singulariza e nos traz uma nova percepção - o tempo, o espaço e o significado transformam-se. Desta forma, idealizou-se uma estratégia artística que fizesse uso de várias câmaras fotográficas sincronizadas, que registassem o mesmo momento a partir de diferentes pontos-de-vista. É assim introduzida uma nova dimensão no trabalho, passando a ter mais um tema de exploração – o momento –, a partir de percepções diferentes do mesmo espaço e do mesmo instante, explorando assim o lado caleidoscópico da perspectiva.

Contudo, e concluindo, este trabalho pretende explorar a capacidade da fotografia como um instrumento de procura, análise e exploração do espaço, isto é, como um instrumento artístico capaz de criar uma narrativa crítica e poética, permitindo uma nova leitura do real e da forma como o espaço pode ser percepcionado, compreendido e representado.

Sofia F. Augusto